Por que eu existo?


Grande parte dos adolescentes não tem um porquê para a vida


Qual seria a sua resposta para a pergunta: Por que você existe? E para a pergunta: Por que você sai da cama pela manhã?


E por que alguém deveria se importar com isso?


Talvez, ao ler esses questionamentos, você possa esperar a resposta vinda daqui, de uma pessoa de fora, para dentro de você. Eu posso concordar com isso. É mais fácil.


Contudo, sei que você quer ser uma pessoa de sucesso. Sei que tem um lugar no qual quer chegar, mesmo que pareça um sonho distante.


Então, um segredo: pense, aja, comunique algo de dentro para fora. O que significa isso? Que para sair da cama pela manhã não é preciso ter a fórmula do que a sociedade considera um sucesso. Não queira ser famoso ou ser rico porque no dia em que alguém chegar lá primeiro do que você pode ser que você desista por desânimo ou comparação. Sendo assim, pense, aja, comunique-se a partir do que você acredita ser bom, importante, necessário. E como você encontra isso dentro de si mesmo? Autoconhecimento.


Nem preciso falar muito da importância do autoconhecimento. Mas como adquiri-lo? Comece por aquilo que, quando vem à sua mente, te faz sorrir. É uma viagem? Um crush? Uma casa para seus pais?


Agora pergunte-se: Por que ter isso é importante?

A resposta pode ser o seu porquê se não partir de fora de si mesmo. Ou seja, a resposta para essas perguntas não pode ser: “para que os outros vejam que eu cheguei lá”, mas pode ser: “porque isso me traz a liberdade que quero ter” ou “porque perto dessa pessoa eu sinto que consigo ser eu mesmo” ou, ainda, “porque comprar uma casa é uma lembrança de como me dediquei, de como sou guerreiro e de como posso fazer outras pessoas felizes”.


E o que isso tem a ver com autoconhecimento? É que as respostas das perguntas acima devem trazer clareza sobre quem você é: uma pessoa que ama e preza pela liberdade; alguém que precisa de autenticidade para ser feliz e uma pessoa que precisa se dedicar para as suas conquistas, que não gosta de se sentir alguém frágil, "mole", além de ter a necessidade de fazer outras pessoas felizes. Ou seja, sempre que algo sinalizar que sua liberdade ou sua autenticidade estão sendo ameaçadas, "caia fora", "sai vazado", "foge que é cilada". Sempre que sentir que não está conquistando algo por seu próprio esforço você tenderá a se sentir inútil e infeliz. Claro, aqui temos apenas exemplos. Mas perceba como é possível conhecer a si mesmo através de perguntas tão simples.


O autoconhecimento nos concede um sentido de vida porque enxergamos que sempre que andarmos de acordo com nossos próprios valores viver passa a ter mais graça. Ser oprimido por valores dos outros ou por imposições para nosso jeito de ser são passos para a infelicidade.


A maior parte das pessoas pensa, age e se comunica com os outros somente dizendo o que faz, como é diferente ou como é melhor do que o outro e, a partir disso, espera uma atitude dos outros, espera que os outros demonstrem respeito ou reconhecimento: "ah, olha como você é mesmo muito bom". Sendo assim, quero te dizer que algo do qual você, com certeza, necessita é de pensar, agir e se comunicar com as pessoas a partir do que é importante para você, a partir do que faz você sorrir, a partir do que você sente que te faz levantar da cama. Não importa se isso não é ideal, interessante ou legal para outras pessoas. Isso porque sempre que for levado por aquilo que não for importante e não fizer sentido pra você saiba que estará caminhando para a infelicidade.


O porquê levantar da cama ou tomar decisões não precisa ser uma resposta salvadora para o mundo ou algo que pareça grandioso. A tendência de pensar em algo que pareça grandioso (e grandioso pra quem, não é?) pode ser a de não seguir adiante já pensando: “isso nunca vou conseguir fazer”. A resposta para o seu "por quê levantar da cama?" precisa ser uma resposta que “salve” seu dia. Esse será o primeiro tijolo do seu porquê e o primeiro dia do resto de sua vida!

Suelen Nery

81 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo